Todos os seres humanos têm o direito a ter acesso a cuidados de saúde, independentemente da sua nacionalidade, religião, ideologia, raça ou situação económica. Em Portugal, a Médicos do Mundo está presente na Unidade Habitacional de Santo António (USHA) – Centro de Instalação Temporária para o acolhimento de cidadãos estrangeiros e apátridas, prestando cuidados de saúde junto a migrantes sujeitos a uma medida de afastamento coercivo do território português. Tal com nos Espaços Equiparados a Centros de Instalação Temporária (EECIT) dos Aeroportos Humberto Delgado – Lisboa, Francisco Sá Carneiro – Porto e Faro, assegurando aos que se encontram retidos neste espaço, cuidados básicos de saúde e vigilância do estado de saúde, pela presença de profissionais de saúde (médico, enfermeiro e psicóloga). Em caso de necessidade há intervenção em situações de doença aguda durante fins-de-semana e feriados (consultas de prevenção).

Público-Alvo

Migrantes retidos nos EECIT e UHSA

Objectivo principal

Assegurar o acesso a cuidados básicos de saúde e vigilância do estado de saúde a todos os migrantes retidos pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) no Aeroporto (inadmissíveis e requerentes de asilo) que ficam confinados a um espaço existente para o efeito – Espaço Equiparado a Centro de Instalação Temporária (EECIT) dos Aeroportos Humberto Delgado – Lisboa, Francisco Sá Carneiro – Porto, Faro e no Centro de Acolhimento Temporário - Unidade Habitacional de Santo António (USHA) - Porto.