Intervenção da Médicos do Mundo Portugal no campo de desalojados de Nhamatanda, província de Sofala (Moçambique)
Ana Oliveira | Médicos do Mundo

A delegação portuguesa da Médicos do Mundo aceitou o desafio lançado pela congénere espanhola para continuar a intervenção que esta assegurava desde Março, em Nhamatanda, na província moçambicana de Sofala. Uma missão que marca o regresso da Médicos do Mundo Portugal, de forma independente, ao país africano, onde esteve por diversas ocasiões ao longo da sua história. 

A prestação de cuidados de saúde às populações desalojadas, até aqui distribuídas por três centros temporários e que foram entretanto reunidas num só centro, localizado a 30 km da vila de Nhamatanda, passa assim a ser assegurada, desde o passado dia 01 de Agosto, pela equipa portuguesa da Médicos do Mundo. O centro de Ndjena/Novo John Segredo alberga cerca de 256 famílias, num total de 2.500 pessoas, que aguardam a construção no local de novas habitações.  
 

Médicos do Mundo Portugal em Nhamatanda, em Moçambique


Além da prestação de cuidados de saúde e da realização de acções de formação e de sensibilização à população do centro, a acção da Médicos do Mundo Portugal tem como principal foco a capacitação de profissionais de saúde locais, que já se encontram no terreno, dando assim continuidade ao trabalho realizado pela delegação espanhola. Inicialmente a equipa será composta por um médico cardiologista, uma enfermeira e uma médica de Saúde Pública, que assume ainda funções de coordenação.
 

Médicos do Mundo Portugal em Nhamatanda, Moçambique

 

Esta intervenção, com duração prevista até Maio do próximo ano, vai funcionar num modelo de rotatividade, com revezamento mensal das equipas. O médico cardiologista a integrar a primeira equipa provém da Cruz Vermelha de Cabo Verde, no âmbito da parceria estabelecida com a Médicos do Mundo Portugal. Para além de médicos cardiologistas e com competências em emergência, está assegurada até Janeiro a escala de profissionais de outras áreas como medicina interna, pediatria, medicina geral e familiar, infecciologia e saúde pública. 
 

Médicos do Mundo Portugal em Nhamatanda, Moçambique


Recorde-se que a maioria das organizações não-governamentais que estiveram presentes em Moçambique, no âmbito da emergência decorrente do ciclone Idai, e posteriormente do Kenneth, já abandonaram o território. Após a fase de emergência, aguarda-se agora o início das operações de reconstrução.
 

Médicos do Mundo Portugal em Nhamatanda, Moçambique

 

O desafio lançado à congénere portuguesa pela Médicos do Mundo Espanha – que se encontra em Moçambique há 19 anos, na Matola (província de Maputo) e, posteriormente, noutros distritos da província de Cabo Delgado – resulta da estreita cooperação existente entre ambas as delegações, no âmbito da Rede Internacional da Médicos do Mundo. De referir ainda que a primeira equipa em Nhamatanda contou com o apoio de voluntários portugueses que se encontravam inseridos na Operação Embondeiro por Moçambique.  

 

Médicos do Mundo Portugal em Nhamatanda, Moçambique