Sex, 2022-05-06 16:38

A MdM e o GAT vão manter o Programa de Consumo Vigiado Móvel, cuja interrupção estava prevista para sexta-feira, 6 de Maio - em consequência da falta de decisão sobre o financiamento desta resposta -, depois da Câmara Municipal de Lisboa ter decido cobrir este financiamento de 8 de Maio a 8 de Junho de 2022.

A Médicos do Mundo (MdM) e o Grupo de Ativistas em Tratamentos (GAT) saúdam a decisão da Câmara Municipal de Lisboa (CML), comunicada ontem às respectivas organizações, de financiar os custos inerentes aos dois meses em que o Programa de Consumo Vigiado Móvel (PCVM) esteve a funcionar sem apoio financeiro e de prolongar este apoio por mais um mês.

Esta decisão e compromisso da CML permitirá a continuidade do programa, sem o prejuízo que a sua interrupção implicaria para as pessoas que utilizam o serviço, mantendo-se também os ganhos em saúde pública. Espera-se agora a célere resolução do concurso promovido pelo SICAD, ainda a decorrer.

Recorde-se que a MdM e o GAT tinham anunciado a interrupção do PCVM para sexta-feira, dia 06 de Maio, devido à falta de decisão sobre o financiamento do programa. 

Em funcionamento desde 2019, o PCVM representou a primeira experiência de implementação de um espaço para consumo mais seguro em Portugal, tendo sido feito um percurso de aprendizagem com utentes, parceiros e comunidades locais.