Na noite de 14 de Marco de 2019, Moçambique foi atingido pelo ciclone Idai, uma catastrofe natural de grande dimensão que fez pelo menos 602 mortos e 1 641 feridos e afectou mais de 1,8 milhões de pessoas, devastando territórios inteiros, numa altura em que o país já estava numa situação de grande vulnerabilidade, enfrentando baixos índices de desenvolvimento humano e um elevado risco de insegurança alimentar. Muitos dos serviços de saúde e saneamento locais foram destruídos, comprometendo o bem-estar da população.

Partilhando dos mesmos ideais e valores, a APOIAR e Médicos do Mundo Portugal (MdM PT) uniram-se para responder a um conjunto de necessidades no âmbito da saúde que foram agravadas pela passagem do ciclone Idai e que estão identificadas no Post-Disaster Needs Assessment (PDNA). Alia-se assim o capital de conhecimento e experiência de actuação da APOIAR no terreno, com a elevada competência da MdM PT no âmbito da promoção da saúde, à necessidade de recuperação que existe nesta zona. 

Voltar

Público-Alvo

4 000 grávidas e mães de bebés até aos 2 anos de idade de quatro comunidades-alvo do corredor Dondo-Savane; 53 920 beneficiários de cinco centros de saúde-alvo dos quais (50,5% mulheres e 49,5% homens); 1 000 beneficiários de cinco comunidades-alvo do projeto (50,5% mulheres e 49,5% homens) ;

Objectivo Geral

Promover a saúde dos habitantes de comunidades rurais do corredor Dondo-Savane afectadas pelo Ciclone Idai, reforçando, desta forma, a sua capacidade de resiliência.

Parceiros da Médicos do Mundo

Serviço Distrital Da Saúde, Mulher e Acção Social do distrito de Nhamatanda

Young Africa

FLVIDA

Instituto CAMÕES

Partner website
Este bloco está em falta ou com um erro. Talvez esteja a faltar conteúdo ou talvez seja necessário ativar o módulo original.