A Médicos do Mundo tem acompanhado todo o percurso dos refugiados, desde os países de origem), até aos países de passagem, (Turquia) e de entrada na Europa, (Lesbos e Quios, na Grécia, Melila, em Espanha, e Calais, em França). Em Portugal, a delegação portuguesa da Médicos do Mundo participa no processo de acolhimento de refugiados, através da prestação de cuidados de saúde no Centro de Acolhimento Temporário de Refugiados (CATR) em Lisboa, desde 2016.


Em Abril de 2019 a Médicos do Mundo iniciou apoio no Centro de Transição de Refugiados de Évora (CTR), resposta recém-criada, que tem como objectivo garantir o acolhimento de famílias provenientes da Turquia e do Egipto, ao abrigo do Programa de Reinstalação. Aqui, as famílias permanecem por um período máximo de três meses, sendo depois reencaminhadas para instituições de acolhimento da Plataforma de Apoio ao Refugiados (PAR) PAR em todo o país.  


À semelhança da intervenção no CATR, a intervenção resulta da necessidade de garantir a equidade no acesso a cuidados básicos de saúde a esta população vulnerável. 
 

Público-Alvo

Refugiados residentes no Centro Temporário de Refugiados;

Objectivo Geral

Contribuir para o bem estar geral (em termos de saúde) dos refugiados que se encontram a residir no Centro Temporário de Refugiados.

Este bloco está em falta ou com um erro. Talvez esteja a faltar conteúdo ou talvez seja necessário ativar o módulo original.