RSS Facebook Twitter YouTube BlogSpot
SIGA-NOS
Rede MdM Internacional
Sarampo: Sim, é preciso vacinar
20-04-2017

Sarampo: Sim, é preciso vacinar

Para fazer face ao número de casos de Sarampo registados a nível nacional, o Agrupamento de Centros de Saúde de Lisboa Central (ACES) criou uma campanha de vacinação contra o Sarampo, de forma a alertar e a consciencializar os pais e encarregados de educação.

O Sarampo é uma infecção vírica que afecta o organismo. Esta doença é das infecções virais mais contagiosas, que se transmite de pessoa para pessoa, por via aérea e por partículas suspensas no ar, causadas por espirros, ou tosse. O vírus é transmitido pelo ar, através de gotículas ou aerossóis.

As pessoas que não estão vacinadas e que nunca tiveram Sarampo têm uma maior probabilidade de serem contagiadas, se forem expostas ao vírus.

Os primeiros sintomas da doença são idênticos aos da constipação, sendo que é comum o aparecimento de manchas vermelhas pelo corpo.

Na maioria dos casos, a evolução da doença é positiva, e as pessoas ficam curadas. Contudo, existe o risco de agravamento, podendo o Sarampo evoluir para outras complicações como a otite, pneumonia, cegueira e encefalite.

Por isso é importante garantir a vacinação e protecção contra a doença.

Em 2015, 134 200 pessoas morreram, por causa do Sarampo. A maioria eram crianças com menos de 5 anos.

A vacina contra o Sarampo está contemplada no Plano Nacional de Vacinação e é aconselhada a todos os pais e encarregados de educação. A vacina permite uma protecção de longa duração, sendo contudo necessário que 95% da população portuguesa esteja igualmente vacinada, para que haja uma imunidade de grupo, capaz de interromper a transmissão do vírus.

A vacinação é a única forma de parar o contágio e de proteger aqueles não podem ser vacinados (por motivos de saúde), uma vez não serão expostos ao vírus do Sarampo. Esta é uma questão de saúde pública que depende de todos nós. 

A vacina é gratuita, segura e eficaz. Proteja-se a si, aos seus e a todos. 

Saiba mais sobre o Sarampo